Poupar no crédito habitação? Claro!

Quem não quer poupar no crédito habitação? Creio que toda a gente quererá.

Mas… Quantos se dão ao trabalho de tentar saber como se faz? E quantos na realidade chegam mesmo a fazê-lo?

Portugal tem uma das maiores taxas da Europa no que toca a habitação própria. Investir em imóveis é natural para os Portugueses.

Re-negociar as taxas de juros com os bancos é a forma mais apropriada de poder poupar no seu crédito. A maioria dos Portugueses não o faz, e até há quem não saiba que o pode e deve fazer!

Perder tempo, (se quiser usar a palavra “perder”), na comparação de créditos habitação em diferentes bancos, pode tornar-se numa poupança significativa para si. Isto porque a política entre bancos é distinta, e a atribuição dos créditos está baseada nesse mesmo critério. Uma diferente política nos empréstimos, é logo suficiente para haver diferenças. Outra situação é que a análise que os bancos farão do seu perfil, vai variar também de banco para banco, e isto vai traduzir-se em diferenças muitas vezes significativas, quer em valores quer em condições para o seu crédito.

Se quer uma boa ajuda para o orientar na re-negociação de créditos, recomendo-lhe o meu livro Investir em imobiliário: do 0 ao milhão“:
poupar no crédito habitação

que é tanto adequado para investidores em imobiliário como pessoas que têm casa própria ou querem comprar uma, ou quem queria conhecer o mercado imobiliário em geral. Só por ser um leitor do Gerir Pequeno tem um desconto; use o codigo gere-peq!

Todo o processo de re-negociar com o seu banco (que poderá ler passo a passo no livro), dá trabalho e requer persistência e pesquisa.

Quando chegar a altura de ir ao seu banco re-negociar, tenha a certeza de que vai munido de toda a informação que conseguir obter sobre crédito habitação, das condições que outros bancos lhe dão caso queira mudar de entidade bancária, de valores que pode poupar caso consiga a renegociação, ou, pelo contrário, do que estará a pagar a mais caso não consiga.

Verá que, para o banco, a maior parte das vezes, com a re-negociação, o que deixarão de ganhar não será significativo, e preferirão mantê-lo como cliente. Mas para si, fazendo contas ao ano do que conseguirá poupar, verá que, afinal, não foi perda de tempo mas poupança de dinheiro!

Boa poupança!

Please follow and like us:
RSS
EMAIL
TWITTER
Visit Us
Follow Me
YOUTUBE
LINKEDIN
Share

Comments

comments

gp

Next Post

Microempresas também vão pagar menos IRC

Ter Mar 20 , 2018
Em 2018 vão passar a beneficiar da redução do PEC todas as sociedades coletadas em IRC (e com contabilidade organizada), mesmo quando não têm qualquer empregado ao seu serviço a ganhar pelo menos o equivalente ao salário mínimo A redução temporária do pagamento especial por conta (PEC), ou seja, uma […]

Ajude-nos a divulgar o gerir pequeno!